Arquivos de Para o dia da apresentação!

Calcinhas e calcinhas

Postado em 08/06/2014
4 comentários


texto calcinhas e calcinhas

Calcinhas e calcinhas

A calcinha, sem dúvidas, é uma das peças do vestuário que quando é vista fora do contexto da intimidade dá o que falar. Poucas peças dos vestuário incomoda tanto assim quem as vê.
Então, falemos dela!
Lembra-se de alguma vez que foi a uma apresentação de dança e viu a calcinha da bailarina? Já passou por isso?
Vou te falar que já vi várias!!
Você se incomodou? Soube de alguém que se incomodou?
É sabido que, desde o início de nosso aprendizado, para nos protegermos de situações constrangedoras, é bom seguirmos algumas regrinhas de etiqueta como: alfinetar todo o figurino antes de uma apresentação, cuidar da nossa toalete, tomar o cuidado de prestar atenção no modelo do figurino que está usando para adaptar sua dança para que não fique descomposta, cobrir-se com uma abay/véu/capa quando estiver fora de cena e assim por diante.
Mas e quando algum pequeno descuido acontece e escapa uma calcinha?
Pode ser sobre o cinturão, pode ser apenas a etiqueta aparecendo e também a grande vilã: a calcinha que aparece por entre as fendas da saia!
Ah não!! rsrsrs…
Brincadeira a parte, eu gostaria de sugerir que pensássemos um pouquinho sobre a real importância de termos visto uma calcinha repentina durante uma apresentação de dança: será que vale a pena não apreciar mais a apresentação por causa disso? Será que foi tanto descuido assim que posso chegar ao ponto de julgar a bailarina descuidada ou desmazelada? Será que é um descuido que posso relevar? Será que foi tão horrível assim? Merece perder ponto no concurso?
Cada um tem sua opinião e seus limites e não devemos discutir isso.
O importante é você conhecê-los.
Se realmente te incomoda, ok, e se nem dá bola, ok também.
O fato é que esse tipo de acontecimento não pode ser o suficiente para desmoralizar ou acabar com a apresentação de uma boa bailarina.
Na minha opinião, existem calcinhas e calcinhas…
Existe uma certa facilidade de aparecer descuidadamente um calcinha de repente, mas para mim isso não é um problema. Acho bem comum até.
Fendas profundas, bojos bem pequenos, corpos bem à mostra e saias que são vulneráveis a esse risco não me constrangem.
A intenção da bailarina de mostrar seu corpo não me constrange. O acaso mostrando uma coisa que era para estar escondida também não.
Me incomoda muito mais quando a roupa de baixo é muito colorida e fica o tempo todo aparecendo sob a saia por causa da cor. Mas encaro como um problema no figurino. Nada mais.
Para mim, constrangedor é quando a dança ainda não está tão madura para sustentar adversidades.
É quando a calcinha vem acompanhada de mais um série de descasos e descuidos: figurino caindo pedras, maquiagem borrada, cabelo bagunçado, dançando fora da música e calcinha que apareceu. Aí não dá…
Mas um de cada vez, sustentados por uma dança digna, por uma boa conduta da bailarina ou por uma personalidade forte, por mim está tudo bem!
Se é a calcinha, cabelo ou as miçangas do figurino, não importa… todos têm o mesmo peso.
Até porque não vejo diferença entre calcinha e biquíni.
Não é adequado usar biquíni na cidade nem ficar mostrando numa apresentação de dança, mas se acontece por um acaso, não serei eu quem vai questionar a pessoa a respeito de sua moral.
Muitas vezes vejo a calcinha ganhando um peso diferente dos outros problemas: moral e sexual.
A bailarina pode ser é julgada desmazelada, provocadora, sem elegância e até acusada e denegrir a imagem da dança!!
Tudo isso pode até ser verdade… mas pode não ser também. Pode ser uma exagero e uma grande bobagem.
Uma calcinha sozinha não tem todo esse poder. Disso eu tenho certeza.
Moral, está aí um bom assunto!
Na sua opinião, o que agride ou afeta a moral?
Mostrar uma peça de roupa íntima? ter um bojo pequeno no topo e fendas profundas? ou outras coisas?
E as bailarinas que usam shorts debaixo do figurino?
Com certeza estas estarão protegidas de mostrar a calcinha, mas isso significa que ela é mais digna do que a que não usa? Só o shorts a protege de não denegrir a imagem da nossa dança?
(Será mesmo que existem pessoas que acreditam nisso???)
O problema é realmente a calcinha?
Bom, existem calcinhas e calcinhas…
Mas o que realmente importa? já parou para pensar?

Nesrine Bellydance

 

O Encantamento

Postado em 30/05/2014
2 comentários


nes 170ok a

O Encantamento
O encantamento é parte realidade e parte ilusão.
Nos contos antigos era feito por uma poção, uma varinha mágica, por palavras poderosas ou um feitiço.
Hoje, o encantamento pode ser feito por uma música, uma dança uma comida e por tudo que desperte em nós um estado inexplicável e bom: pelinhos arrepiados, boca aberta, dormência, estagnação… uma sensação de magia.
Para uma bailarina, encantar o seu público é algo inexplicavelmente prazeroso. O encantamento acontece nos detalhes: a cor do figurino, o seu brilho, o perfume no ar deixado pelo véu, o sorriso recebido, os olhares, a música… Aos poucos as pessoas vão sendo envolvidas e nem sentem o tempo passar. Por alguns segundos, todos esquecem de todo o restante do mundo ou vão para um lugar guardado delicadamente em suas lembranças.
O encantamento é quase uma mágica.
Mas tão importante quanto encantar é deixar encantar-se.
Você se lembra da última vez que foi profundamente tomado por essa sensação?
Crianças possuem o dom de encantar-se. Porém, conforme vamos crescendo, vamos perdendo essa dádiva.
Nossas experiências de vida nos fazem desenvolver uma couraça dura e cinzenta que não nos deixa mais enxergar todas as cores que existem. Não nos deixa mais sentir todas as sensações que somos capazes.
A parte da ilusão começa a ser questionada pela nossa razão e tudo parece não mais fazer sentido.
Quando assistimos a uma apresentação de dança, a busca pela técnica da bailarina e a comparação começam a ser mais importante do que deixar contagiar-se por ela.
Começamos a procurar sentido em todas as coisas da vida…
Grande equivoco. Algumas coisas não fazem sentido e nunca farão.
Elas apenas são.
Então, cultivar a arte de se deixar encantar pode ser o caminho para tornar-se mais feliz.
Encontrar o equilíbrio de aprender com as experiências negativas de vida, mas não deixa-las definir quem e como você é, pode ser um trunfo para as cores voltarem a serem mais vivas. Para a vida voltar a valer a pena. Para voltar a enxergar o quanto seu trabalho e o quanto o seu esforço são importantes para todos. Para a dança continuar a nos realizar.

“Eu tinha uns seis anos e estava na janela de minha casa quando ouvi os batuques. Era uma batida ritmada, seca e forte, que rapidinho fez meus pés se mexerem até a rua. A dança do boi é hipnotizante… Naquele momento, eu me apaixonei pelos bois e pela arte da minha terra. E foi naquele dia que comecei a seguir o caminha da arte popular. Hoje, o grupo de teatro se confunde com a história da cultura da nossa região…sempre tentando manter vivo o encantamento da criança que viu pela primeira vez um boi dançar.” Crispim.

Dizem que todos nós temos uma criança em nosso interior. Às vezes ela só está esquecida. Adormecida.
Busque o que a faz feliz. O que a deixa plena.
Permita-se encantar. E depois, encante.

Nesrine Bellydance

Gostaria de contratar uma palestra/debate comigo sobre esse ou outros textos? Mande um e-mail para nesrine@nesrine.com.br e solicite informações! Palestra/debate disponível para grupos ou no formato de aulas individuais. É preciso cuidar do caminho que trilhamos não somente aprimorando a dança, mas também cuidando das nossas escolhas e desenvolvendo nosso senso crítico.

Coragem!

Postado em 20/05/2014
Seja a primeira a comentar!


Texto coragem

Coragem!

Coragem! siga em frente!
É preciso sorrir, mudar, amar e ser feliz…
É preciso mergulhar, enxergar e se aceitar.
Mudar não é fácil, mas é preciso.
Então, Coragem!
Sinta, aceite seus sentimentos mais profundos e não tenha medo de errar…
Por que temos tanto medo de errar e então seguimos um caminho que já sabemos que será um erro também? Curioso…
Silencie, respire, ouça e acolha.
Lembre-se que a verdade é relativa. Então procure a sua.
A felicidade é relativa. Então procure também a SUA.
Relaxe.
Viva o presente.
Esteja presente.
E tenha coragem. Sempre.
Talvez coragem seja um bom sinônimo para felicidade…

Nesrine Bellydance

Copyright © 2018 Dance! Porque é bom.
NeighborlyTema WordPress licenciado sob GNU GPL